11 de abril de 2010

'Sopa de Concha' se alimenta (bem) do passado

Resenha de CD
Título: Sopa de Concha
Artista: Geraldo Leite
e os amigos do Rumo
Participação: Ná Ozzetti
Gravadora: Biscoito Fino
Cotação: * * * * 1/2

Quase ninguém sabe, mas Assis Valente (1911 - 1958) foi parceiro bissexto de Luiz Gonzaga (1912 - 1989). Em 1946, eles compuseram Pão-Duro, marcha militar cantada pelo futuro Rei do Baião. O tema é um dos achados do projeto Sopa de Concha, projeto capitaneado por Geraldo Leite. Em pesquisa no Instituto Moreira Sales, Leite - integrante da formação original do Grupo Rumo - encontrou gravações obscuras dos anos 30 e 40. São registros de (esquecidas) músicas compostas por alguns dos maiores compositores da fase pré-Bossa Nova. Diante do vasto material, o artista teve a ideia de convocar os companheiros do exinto Rumo - Ná Ozzetti, Akira Bueno, Luiz Tatit, Hélio Ziskind, Gal Oppido, Zécarlos Ribeiro, Pedro Mourão - para irem ao estúdio regravar essas pérolas raras. O resultado pode ser ouvido no CD Sopa de Concha, cuja faixa-título, de 1941, é delicioso samba de Alcyr Pires Vermelho (1906 - 1994) e Pedro Caetano (1911 - 1992). O álbum é coerente com o espírito do Grupo Rumo, que debutou no mercado fonográfico em 1981 com dois álbuns, sendo que um, Rumo aos Antigos, tinha conceito similar ao de Sopa de Concha. E o fato é que as porções de passado postas na sopa são bem nutritivas. A marcha Gosto Mais do Outro Lado - composta por Assis Valente em 1934 e gravada pelo Bando da Lua - está à altura da obra famosa de Valente. Da mesma forma que Meu Amor Não me Deixou (1938) honra o legado de Ary Barroso (1903 - 1964). O solo vocal da faixa é de Ná Ozzetti, que lapida também o samba Fale Mal... mas Fale de mim (Ataulfo Alves e Marino Pinto, 1939). A supremacia vocal de Ná Ozzetti é evidente, sobretudo na faixa dividida com o piano preciso de André Mehmari (Honrando um Nome de Mulher, Gadê e Valfrido Silva, 1936), mas os outros solistas - que se revezam na interpretação das 15 faixas - se ajustam bem ao espírito do disco. Assim como os arranjos evocam o clima da época sem procurar reproduzi-lo com excessiva fidelidade. Tanto que a histórica composição de Assis Valente com Luiz Gonzava, Pão-Duro, era uma marcha militar e reaparece rearranjada por Swami Jr. em tom forrozeiro coerente com a obra de Lua. E o fato é que, à maestria já conhecida do Rumo, soma-se a excelência do repertório colhido por Geraldo Leite. Basta ouvir Menina das Lojas (1937), no dueto vocal de Paulo Tatit e Hélio Ziskind, para comprovar que se trata de uma das melhores marchas de Lamartine Babo (1904 - 1963). Como esse repertório já tinha caído em completo esquecimento, com exceção de um ou outro tema (caso do samba Não Resta a Menor Dúvida, composto por Noel Rosa com Hervê Cordovil em 1935), o projeto adquire inestimável valor documental. Enfim, Sopa de Concha se alimenta bem da musicalidade e do cancioneiro do passado. Geraldo Leite está no rumo certo. Sua sopa é saborosa!!!!

4 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Quase ninguém sabe, mas Assis Valente (1911 - 1958) foi parceiro bissexto de Luiz Gonzaga (1912 - 1989). Em 1946, eles compuseram Pão-Duro, marcha militar cantada pelo futuro Rei do Baião. O tema é um dos achados do projeto Sapo de Concha, projeto capitaneado por Geraldo Leite. Em pesquisa no Instituto Moreira Sales, Leite - integrante da formação original do Grupo Rumo - encontrou gravações obscuras dos anos 30 e 40. São registros de (esquecidas) músicas compostas por alguns dos maiores compositores da fase pré-Bossa Nova. Diante do vasto material, o artista teve a ideia de convocar os companheiros do exinto Rumo - Ná Ozzetti, Akira Bueno, Luiz Tatit, Hélio Ziskind, Gal Oppido, Zécarlos Ribeiro, Pedro Mourão - para irem ao estúdio regravar essas pérolas raras. O resultado pode ser ouvido no CD Sopa de Concha, cuja faixa-título, de 1941, é delicioso samba de Alcyr Pires Vermelho (1906 - 1994) e Pedro Caetano (1911 - 1992). O álbum é coerente com o espírito do Grupo Rumo, que debutou no mercado fonográfico em 1981 com dois álbuns, sendo que um, Rumo aos Antigos, tinha conceito similar ao de Sopa de Concha. E o fato é que as porções de passado postas na sopa são bem nutritivas. A marcha Gosto Mais do Outro Lado - composta por Assis Valente em 1934 e gravada pelo Bando da Lua - está à altura da obra famosa de Valente. Da mesma forma que Meu Amor Não me Deixou (1938) honra o legado de Ary Barroso (1903 - 1964). O solo vocal da faixa é de Ná Ozzetti, que lapida também o samba Fale Mal... mas Fale de mim (Ataulfo Alves e Marino Pinto, 1939). A supremacia vocal de Ná Ozzetti é evidente, sobretudo na faixa dividida com o piano preciso de André Mehmari (Honrando um Nome de Mulher, Gadê e Valfrido Silva, 1936), mas os outros solistas - que se revezam na interpretação das 15 faixas - se ajustam bem ao espírito do disco. Assim como os arranjos evocam o clima da época sem procurar reproduzi-lo com excessiva fidelidade. Tanto que a histórica composição de Assis Valente com Luiz Gonzava, Pão-Duro, era uma marcha militar e reaparece rearranjada por Swami Jr. em tom forrozeiro coerente com a obra de Lua. E o fato é que, à maestria já conhecida do Rumo, soma-se a excelência do repertório colhido por Geraldo Leite. Basta ouvir Menina das Lojas (1937), no dueto vocal de Paulo Tatit e Hélio Ziskind, para comprovar que se trata de uma das melhores marchas de Lamartine Babo (1904 - 1963). Como esse repertório já tinha caído em completo esquecimento, com exceção de um ou outro tema (caso do samba Não Resta a Menor Dúvida, composto por Noel Rosa com Hervê Cordovil em 1935), o projeto adquire inestimável valor documental. Enfim, Sopa de Concha se alimenta bem da musicalidade e do cancioneiro do passado. Geraldo Leite está no rumo certo. Sua sopa é saborosa!!!!

11 de abril de 2010 12:06  
Blogger Luiza said...

Mauro, no primeiro destaque que você dá ao nome do projeto está escrito "Sapo de Concha" e não "Sopa de Concha".

Outra coisa, a quem interessar, pode-se ouvir todo o CD aqui: http://gruporumo.com.br/

E pode ser adquirido pelo site www.biscoitofino.com.br

Valeu!

12 de abril de 2010 12:41  
Anonymous Anônimo said...

Pra mim, a melhor notícia musical do ano é essa. Ver o Rumo reunido novamente pra um projeto como esses?! Inacreditável.

Rumo aos antigos é um clássico absoluto. Aposto que esse também se tornará.

Anderson Falcão.
Brasília - DF

(voltando a comentar, apesar de jamais ter deixado de ler o blog diariamente, Mauro. Abraço!)

12 de abril de 2010 13:44  
Blogger Mauro Ferreira said...

Luiza, grato por me alertar para o erro ortográfico. Se vc for a Luiza que trabalha no site da Biscoito Fino e pediu um contato, mandei e-mail para vc, mas voltou.
Abs, obrigado, MauroF

12 de abril de 2010 13:51  

Postar um comentário

<< Home